domingo, 7 de setembro de 2008

Artigo de Sábado 09-08-2008

Tão cães quanto nós

Para ti Flor……… Um até sempre

Esta semana recebi um e-mail (um de muitos que recebo diariamente) com um pedido de ajuda para uma cadelinha, com apenas 3 mesitos, que foi deixada no canil da Moita. Em duas semanas, o pobre animal, prostrou-se de tanta tristeza. Reencaminhei o pedido de ajuda para todos os meus contactos e tentei também arranjar uma FAT (família de acolhimento temporário) até se encontrar uns donos que a quisessem acolher no seio da sua família. Infelizmente não tivemos tempo…… a Flor desistiu, não aguentou o sofrimento em que se tornara a sua vida e faleceu, ontem, sexta-feira.

Lamentavelmente situações como esta continuaram a acontecer até que as pessoas entendam que abandonar animais nos canis municipais é condená-los à morte e que não deixa de ser considerado abandono.

Flor: perdoa-nos pela sociedade cruel em que vivemos, perdoa-nos por não termos tido tempo para te dar uma vida condigna, uma casa, uma família, brinquedos e perdoa-nos por não teres abanado a tua cauda à chegada dos teus donos depois de mais um dia de trabalho.

Para ti pequenina Flor, um até sempre. Espero que no céu dos animais encontres todo o amor, carinho e felicidade que em tão pouco tempo de vida não conseguiste ter, neste inferno que se chama Terra. Sempre que olhar para o céu numa noite estrelada, sei que a estrela mais brilhante será tu, que apesar de tudo, estarás sempre a olhar e a cuidar de nós.

Descansa em paz.

5 comentários:

4patas disse...

Que tristeza!

Sem palavras...

4patas

Adoro-vOS Cães disse...

o texto ta lindo !

coitada da flor =(

Inês e Buba disse...

oh... que triste...

Pobre Flor... não aguentou a crueldade do abandono...

Uma horror mesmo...

Quando receber estes mails, reencaminhe para mim também, por favor.

Posso sempre tentar!

Obrigada

cookie2ana@gmail.com

Van Dog disse...

:(

Sandra Manso disse...

:')
Não entendo como se pode ficar indiferente a uma história como esta...
Eu já a conhecia mas, infelizmente, há muitas Flores por aí...