sábado, 7 de fevereiro de 2009

Artigo de Sábado 07 de Fevereiro de 2009


Tão cães quanto nós

A minha vida por um fio

Na 6ª feira da semana passada quando fui à rua de manhã com o meu cão, deparo-me com um saco de plástico preto com uma caixa de cartão por cima, no passeio, lateralmente à porta do meu prédio. Levado pela curiosidade, o meu cão aproximou-se do saco e cheirou-o. Qual não é o meu espanto quando ouço uns ganidos vindos do interior do saco. Naquele momento senti o chão fugir-me debaixo dos pés, nem queria acreditar. Tentei desatar o nó, mas estava tão apertado que acabei por rasgá-lo. Segundos depois salta-me para o colo uma linda bebé com apenas dois meses arraçada de Boxer completamente assustada e a tremer. Não consigo exprimir o que senti ao viver tudo aquilo. Foi uma mistura de emoções que variaram entre a tristeza, a angustia, a dor e a revolta ao olhar para aquela inocente fechada dentro de um saco e a felicidade por a ter encontrado a tempo de a salvar.

Que ser humano é capaz de tamanha crueldade? Se a colocaram ali de propósito por saberem que sou uma defensora da causa animal e que pertenço a uma Associação, então porque não baterem à minha porta ou telefonarem-me para pedir ajuda para a adopção? O que fizeram é desumano, cruel, repugnante. Se o meu cão não fosse cheirar o saco e como ela estava caladinha lá dentro, provavelmente ninguém se iria aperceber do que estava no seu interior e a menina tinha morrido asfixiada. Que mundo é este onde vivo?

Quero agradecer aos meus pais por me terem ajudado, acolhendo-a durante o dia enquanto fui trabalhar e a uma voluntária nossa que não resistiu aos encantos da cadelinha e a adoptou.

Sempre que olho para ela sinto uma alegria inexplicável, mas acreditem que não me sai do pensamento aquela manhã em que tudo aconteceu.

“Quanto mais conheço os Homens, mais gosto dos animais.”

18 comentários:

Penta disse...

Uma vez mais, um grande gesto que faz a diferença. Essa cadelinha teve sorte mas.... infelizmente o século XXI não significa evolução e princípios. Tenho vergonha deste mundo! Parabéns Patrícia. Boa sorte para a boxer linda... Lambidelas para o Spike, esse lindo amigo.

Spike disse...

Obrigada meu grande amigo Penta.
Um grande beijinho.

Pri disse...

Olá!!!
Que bom que deu uma visita para mim!!!
Que horrível essa história, mas infelizmente não é a primeira, não é única e não para!!!
Me sinto deslocada, num mundo onde não pertenço, pois sinto tudo igual você!!! É repugnante!!! Que bom que tudo acabou bem, mas infelizmente nem sempre é assim!!!
Um bjo, fica com Deus e espero sua visita mais vezes!!!
bjokas

Inês e Buba disse...

Opa... há gente mesmo cruel, mesmo &&/())(//&&% (posso dizer asneiras fortes aqui????)

Que raiva!

Mas pensa na sorte que teve essa linda menina! O teu Spike já ganhou o Céu!!

:-)))

Van Dog disse...

É verdade que não se compreende. Há tantos gestos que não se conseguem compreender...

Essa cachorra acabou por ser uma sortuda, porque "donos" como os que ela tinha não podia dar coisa boa. E vocês passaram perto...
Uauff para vocês!

*liliana* disse...

é linda. como é possivel serem capazes de fazer uma monstruosidade destas, nao consigo nem nunca conseguirei compreender, a uns anos atras o meu irmao tambem encontrou seis caezinhos dentro de uma lata de tinta, junto a um caixo-te do lixo, ele estava em casa quando ouviu os ganidos dos animaizinhos, e ele mora no terceiro andar que ate é bastante alto, e conseguiu ouvir os ganidos, por isso imaginem,só o barulho que eles nao estavam a fazer, de tao assustados e cm fome que estavam.o meu irmao foi a correr de pijama pra rua ver se era mesmo o que ele estava a pensar que era. obrigada pela visitinha spike, uma enorme beijoca pra ti tambem.auf , auf..

Inca disse...

é realmente de uma crueldade enorme.Ainda bem que a cadelinha se cruzou com vocês.Obrigada, beijinhos

Pandora disse...

Que grandes bandalhos!!!
Desculpa a linguagem, mas a verdade é que já há muito tempo que acho que a espécie humana foi a pior que apareceu á face da terra. Não é bonito dizer isto mas nestas situações é o que me vem á cabeça!
Uma cadela, raramente tem uma ou duas crias, por isso provavelmente fizeram o mesmo aos outros, e puseram-nos noutros lugares...enfim... fico muito feliz por a teres encontrado, e ainda mais por a tua amiga a ter adopado prontamente. Parabéns para ela. Beijos para ti e volta sempre ao meu canto.
Beijos.

Constança Lucas disse...

ela teve a sorte de encontrar quem a acolhesse tão bem

a humanidade sempre foi muito cruel e são gestos assim que fazem a diferença

abraços
Náná e Constança

ccosta disse...

Pessoas desprezíveis!!! Nem sei como são capazes!São uns desiquilibrados!

Adoro-vOS Cães disse...

NÃO me consigo por na pele de quem abandona estes animais...

Bjs'

Emmy disse...

A minha dona, de cada vez que vai despejar lixo, pensa que lhe pode acontecer algo assim...O problema não é a reacção dela no momento, porque seria óbvia, mas sim os sentimentos...Como pode alguém ser assim cruel? Como podem fechar uma vida num saco e virar costas?
Caramba!Onde está o peso? Onde está a consciência? Onde páram os sentimentos?Que raiva.........

Emmy disse...

Ela é maravilhosamente linda!!!!!!!!!Boa sorte, pequenina!E lambidelassssssss enormes para a pessoa maravilhosa que te adoptou!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

COMO SE COSTUMA DIZER, INFELIZMENTE, PERTENÇO À ESPÉCIE HUMANA. APESAR DOS BONS EXEMPLOS SÃO SUBSTITUIREM OS MAUS EXEMPLOS, QUERO DESEJAR-LHE A MELHOR SORTE DO MUNDO, A SI, E A TODAS AS PESSOAS QUE FAZEM A DIFERENÇA. QUE VENHA EM DOBRO O BEM QUE SE FAZ (E O INVERSO TB).

Pri disse...

Oie!!

Publiquei sua postagem!!

bjs

Davis, o nosso shar pei disse...

Olá!Os meus parabéns atrasados pelos 5 aninhos!!Que sorte para essa cadelinha ter sido encontrada,que coisa tão má...É assim,os humanos nem entre eles se tratam bem, como é que nos hão-de respeitar?

Thor disse...

Que terrível! Ainda bem que ela encontrou pessoas maravilhosas que a acolheram!

Thor