sábado, 17 de maio de 2008

Artigo deste Sábado - 17-05-2008

Tão cães quanto nós

Eu sou um Doberman com cerca de 3 anos.

Enquanto fui pequenito todos me acharam muita graça. Era o menino lá de casa.

Contudo, talvez se tenham esquecido que eu ia crescer, tornar-me num cão grande, que precisava de amor, carinho, amizade e de calor humano. Quem sabe ficaram sem paciência para me levarem à rua, para cuidarem de mim e o desfecho já sabem qual foi: ABANDONARAM-ME.

Como é que conseguiram fazer-me uma coisa destas? Sempre lhes fui tão dedicado, companheiro e fiel, porque razão me terão dado este castigo?

Sou muito meigo, tenho tanto amor para dar, será que não me queres dar uma oportunidade para ser feliz? Vá, não tenhas receio, vem conhecer-me e verás que nunca te desiludirei. Prometo ser o teu maior e mais fiel amigo, proteger-te, mimar-te, brincar contigo, dar longos passeios ao teu lado e acima de tudo nunca deixarei que sintas solidão. Vou encher o teu coração e tua vida de alegria.

Neste momento encontro-me numa família de acolhimento temporário, mas preciso muito de encontrar alguém que queira partilhar comigo uma vida cheia de amor e me trate com toda a dignidade que mereço.

O contacto para adopção é: Jesus Catarino – 919829968.

"Recolha um cão na rua, dê-lhe de comer e ele não lhe morderá: eis a diferença fundamental entre o cão e o homem."


1 comentário:

Adoro-vOS Cães disse...

Que a sorte esteja do lado deste menino!

tãO bonito * *

Bjks